Home

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Táxi e Uber ganham um novo concorrente em Brasília

Foto: Angelo Miguel

Um novo aplicativo de transporte particular chegou a Brasília. A Yet Go é semelhante ao Uber e promete uma série de vantagens em relação aos concorrentes, como preços até 40% menores, o que deverá acirrar ainda mais a disputa no mercado. O valor por quilômetro rodado é fixo, não sendo cobrada tarifa dinâmica e nem taxa de cancelamento por desistência da corrida.
De acordo com o sócio-fundador e diretor de operações da plataforma, Alberto Souza, o aplicativo começou bem na capital. “Brasília nos surpreendeu positivamente. Em apenas uma semana, tivemos mais de 500 motoristas cadastrados”, conta. “Viemos para somar e não para criar inimizades com taxistas. Pelo contrário! Eles também podem baixar o aplicativo e trabalhar conosco, aumentando, assim, os seus salários”, conclui Alberto.
Para atrair a clientela, a empresa oferece promoções e não trabalha com tarifa dinâmica. “Os usuários podem pagar tanto em cartão quanto em dinheiro e não é necessário informar o número do cartão para se cadastrar no aplicativo”, relata o executivo.
O aplicativo foi lançado em Belém (PA), em novembro de 2016, e está disponível para download para Android e Apple Store. A Yet Go já está disponível em São Paulo, São Luiz, Fortaleza, Alagoas, Curitiba, Rio Grande do Sul, Belém e Santa Catarina.
Em outras cidades brasileiras, o aplicativo lançou o Yet10, que são corridas a R$ 10 reais para qualquer lugar dentro do município.
Valores
Segundo Alberto, a empresa já conta com mais de 500 motoristas no DF, e as tarifas cobradas para cada quilometro percorrido é de R$ 1,70 para carro comum e R$ 2,00 para carros de luxo.
“Comparando a bandeira 1 do táxi comum, ao utilizar o serviço pelo aplicativo, os usuários têm economia de até 40%. Com relação a táxi de aeroporto, o aplicativo fica entre 50% e 70% mais barato dependendo da cidade”, comenta Alberto.
Taxistas não aprovam o aplicativo
Com o lançamento de outro aplicativo que promove a mobilidade urbana no mercado, quem trabalha dia-a-dia como taxista não aprova a nova prática. Para Marcos Antônio, 29 anos, o aplicativo veio para atrapalhar o seu serviço. “Hoje em dia, o cliente procura o menor preço e isso prejudica, pois ele está procurando o mais acessível. Já tivemos uma redução de 70% em relação ao Uber e, agora, com o Yet Go a redução será ainda maior”, lamenta.
Até esta publicação, o Uber não havia se pronunciado.
Fonte: Jornal de Brasília